quinta-feira, 27 de maio de 2010

Numa noite
ou dia
Numa praça, rua,
ou casa

Olhos vidrados
testas crispadas
As mãos seguram o queixo,
joelho e face

Ali, um artista famoso
ou pessoa comum
se exprime
se revela
se exibe

Seu corpo gira,
se ergue,
se curva

Seus dedos e mãos se mexem,
miram o céu,
o chão, a você...
a mim

Suas pernas pulam
Seus pés pisam forte
como suas palavras

Ali, ele é único.
Ele é ele.
Ele é outros.
E se transforma em menino
mulher
animal

Ali, se é novo, é velho.
Se velho, novo.
Se um ou outros,
poeta.

5 comentários :

  1. Vindo de Ui sem Palavra só poesia

    ResponderExcluir
  2. Te achei e adorei o blog...vou ler mais pode crer, rsrs e claro " o instante" sempre é inspiração, transpiração, razão, ou seja, é o controverso póetico.

    bjooo

    ResponderExcluir
  3. Valeu, Kêdy!! Fique à vontade. A casa é nossa.

    ResponderExcluir